Exposies

Nicolás Robbio - Se mueve pero no se hunde

DE 02/03/2010 - 03/04/2010 A

 

Release

(2010)

(s

icolás Robbio apresentana individual uma série de trabalhos inéditos no Brasil resultado de um período de residência na cidade do Porto (Portugal), na primeira edição do programa Emissores Reunidos, criado pela Fundação Serralves, com curadoria de Ricardo Nicolau.   

O conjunto de trabalhos que integra a individual reafirma a complexidade do sistema representacional desenvolvido por Robbio, que emprega diagramas, desenhos técnicos ou elementos arquitetônicos isoladamente, justapostos ou recombinados, com o objetivo de sugerir diferentes formas de percepção e leitura desses sistemas altamente difundidos no mundo atual.

O eixo central da exposição é o traço. Ele surge nas hipérboles que compõem a instalação sem título, que ocupa o cubo branco da galeria, como menção as curvas da arquitetura de Gaudí. Na obra, três cordas repetem curvas distintas e sugerem instrumentos de dimensionamento do espaço. Ao lado dessa curvas, descendentes sob o efeito da gravidade, Robbio apresenta uma série de imagens de cúpulas de edificações. Entretanto, a situação de aglutinação sugerida pela figura é interrompida pela ausência do cume. Com esse procedimento, Robbio distancia a figura de seu habitat natural, e aponta uma saída para o alto, uma válvula de escape para a situação de concentração que o formato da cúpula sugere.

Na sala dois, hipérboles se transformam em linhas retas sob o efeito de pesos posicionados nos extremos de uma imbricada engrenagem criada com roldanas e corda branca. Sobre ela, Robbio interfere com tinta preta criando ângulos, cruzamentos e traços paralelos. Na mesma sala, o desenho incompleto de um bimotor criado com vinil adesivo, apresenta o que um dia foi um caderno de esboços com cem páginas. Cada uma dessas páginas aparece ligada ao bimotor por pontos e linhas completando as lacunas do desenho. Ligando dois planos, i.é, a superfície do bimotor às páginas do livro, Robbio reverte aquilo que poderia aparecer como um comentário acerca da ausência inserindo nesses espaços perspectiva e comentários aleatórios.

Robbio altera os padrões visuais estabelecidos, sugerindo uma revisão da intimidade que temos com a lógica desses sistemas já decifrados e catalogados pelo imaginário, apontando para a impossibilidade de compreensão integral de sua complexidade.

A individ