Exposies

Detânico Lain - Léxico

DE 19/01/2010 - 20/02/2010 A

 

Release

(2010)

Radicados em Paris desde 2002, Angela Detanico e Rafael Lain retornam a Vermelho com a individual Léxico, composta por uma série de novos trabalhos que sugerem novas formas de interpretação de textos, palavras e letras, integrando a elas elementos sonoros e do design gráfico. Com tais procedimentos, os trabalhos sugerem formas atualizadas de leitura e contemplação da herança modernista.

No século 17, o astrônomo alemão Johann Bayer criou sua classificação para as estrelas de cada constelação do sistema solar de acordo com a ordem de magnitude, atribuindo às mais brilhantes a letra grega Alfa, seguindo em ordem decrescente até a letra Omega.  Detanico Lain se apropriaram do sistema desenvolvido por Bayer para criar três trabalhos que compõem a exposição.

Constelações do Alfabeto (S)é composta por 24 desenhos, resultado da junção entre as estrelas que, segundo Bayer, possuem a mesma grandeza. Outra forma de olhar o céu é proposta na série Léxico. Das letras gregas de Bayer, surgem palavras como: simetria, metáfora, hemisfério, todas de uso comum no português, mas de origem grega.

Já em Estrelas do Sul, composta por uma animação de imagens e som, o desenho das constelações serviu como partitura na criação dos elementos sonoros e dos desenhos. Atribuindo uma freqüência de som para cada letra, a dupla mediu a distância entre as “alfas”, “betas” e etc., determinando o intervalo entre os sons na razão de um cm por segundo.

Em astronomia um analema representa a figura que surge a partir do registro fotográfico do deslocamento do Sol no céu durante um ano, guardando sempre um horário específico do dia. Analema é também o título da instalação em que Detanico Lain repetem o traçado do Sol substituindo-o por uma frase composta por 365 letras aplicadas sobre a parede. A contagem do tempo em dias e anos também aparece em Ano Solar, calendário composto por 365 cartões-postais que repetem as letras da frase e o posicionamento do Sol, no hemisfério Sul.

Na instalação Univers, Detanico Lain utilizaram a fonte tipográfica univers criada pelo tipógrafo suíço Adrian Frutiger, em 1954. Segundo a dupla, a fonte univers conjuga as idéias funcionalistas empregadas pelo design gráfico na primeira metade do século 20. Na época, acreditava-se que a simplicidade das tipografias determinaria o acesso mais eficaz a mensagem.  A esses elementos, Detanico Lain aliaram a teoria do Big Bang, do universo em constante expansão. Da combinação entre fonte tipográfica e teoria da constante expansão do universo, surgiu a pintura mural Univers que apresenta fragmentos da palavra pintadas sobre o fundo negro de uma das paredes da sala 1 da Vermelho. Na parede oposta, os artistas instalaram a palavra em sua configuração correta, sugerindo o movimento de constante expansão do universo.

Já em Na desordem que é a ordem em que as coisas acontecem, o sentido funcionalista utilizado em Univers dá lugar a uma confusão de letras gravadas sobre réguas de madeira que, a partir de um alinhamento específico, faz surgir a frase que dá título a obra.

A exposição completa-se com Jardim das Horas, instalação sonora com doze horas de duração. A composição estrutura-se na forma de um poliedro com 32 faces, com cada face correspondendo a um som indicado por uma notação gráfica que representa sua onda sonora. Um ponteiro imaginário percorre as faces do poliedro aberto, determinando as durações e combinações dos sons.