Exposies

Rafael Assef , Eliana Bordin, Rafael Lain e Angela Detanico

DE 29/10/2002 - 14/11/2002 A

 

Release

A Galeria Vermelho apresenta em outubro exposição com Rafael Assef, Eliana Bordin, Leandro da Costa, Rafael Lain e Angela Detanico.

Rafael Assef apresenta seus trabalhos mais recentes, compostos por imagens de corpos e seus fragmentos onde se faz visível a estrutura de roupa como um comentário sobre moda e comportamento. Pelos são tingidos com tintura de cabelo azul, verde e vermelho, e depois ampliados até que se perca a noção da anatomia. Em “Roupas”, Assef volta a cortar a pele, desta vez em referência ao que vai sobre ela, mantendo nos cortes o desenho de costuras e pregas. Fotografias de espaços íntimos e internos completam a exposição, onde figuram cortinas, lustres e feixes de luz. Rafael Assef já participou de diversas exposições nacionais e internacionais, entre elas Coleção Pirelli no MASP, Rumos Visuais Itaú e no Stedelijk Museum Het Domein, na Holanda.

Eliana Bordintrabalha com fotogramas e radiografias, registrando flores, frascos, pérolas e outros objetos.  Essas técnicas permitem uma visualidade da estrutura interna, resultando em imagens, ora coloridas ora preto e branco, onde há a presença de um objeto em contato com a superfície foto-sensível. A artista mantém a estrutura dos filmes com que opera em suas ampliações, revelando também ao espectador o próprio processo fotográfico. A exposição é composta por obras elaboradas desde 1998, resultando numa primeira reunião de trabalhos realizados enquanto ainda cursava Artes Plásticas na FAAP até obras mais recentes.

Leandro da Costa cria um infinito adesivado na fachada da galeria, incluindo os elementos arquitetônicos na construção de um símbolo geométrico. Leandro participou este ano das exposições Marrom e Genius Loci, ambas em São Paulo.

Rafael Lain e Angela Detanico apresentam em primeira mão o projeto que os levou para uma temporada em Paris pelo Palais de Tokyo. Fonte Delta é um projeto tipográfico no qual os desenhos das letras são alterados cada vez que a fonte é utilizada, gerando fontes derivadas que diferem de pessoa para pessoa e com a passagem do tempo. O comportamento da fonte assemelha-se ao de um vírus, com evoluções que alteram aleatoriamente a composição de seus pixels. Para a exposição, o projeto Delta foi desdobrado pela dupla na peça interativa Delta Vermelho, apresentada em uma sala da galeria, e na sinalização das obras, espalhando o desenho pixelizado da fonte pelo espaço expositivo.