Exposies

Detanico Lain - Rio Corrente

DE 21/11/2012 - 12/01/2013 A

 

Radicados em Paris, desde 2002, Detanico e Lain apresentam em Rio Corrente obras que estabelecem dinâmicas entre palavras, seus significados e a
forma como as lemos.

Em Rio Corrente [2012], instalação criada em vinil adesivo que dá título a individual, um texto é diagramado espacialmente por meio da organização vertical das palavras em ordem alfabética. As palavras que começam com a letra A são posicionadas no alto da parede, as com B, na linha imediatamente abaixo, e assim por diante. Com isso, a estrutura sintática do texto é quebrada, criando múltiplas leituras.

Composta por círculos de aço inox recortados e sobrepostos sobre o chão do espaço expositivo, a instalação Pulsar [2012] foi criada a partir da tipografia Amplitude [2012], que designa para cada letra do alfabeto um número determinado de círculos. De A a Z os círculos se acumulam em progressão geométrica, ou seja, Pulsar conta com 16 círculos para a letra P, 21 para U, 12 para L, 19 para S, 1 para A e 18 para R.

Na sala 2, Detanico Lain apresentam a animação Horizonte de ondas (um e dois meios) [2012] composta por duas projeções P&B e uma partitura impressa. A obra combina formas geométricas a ondas de som sinusoidais, cuja imagem é semelhante ao movimento das ondas do mar, do som e da luz. Na Instalação, oito faixas de elementos gráficos e sonoros deslizam no campo da imagem, criando um horizonte em movimento. Cada faixa é composta de 3 elementos ( /\ \ / ) correspondentes ao comportamento das ondas. As faixas mais próximas deslizam mais rapidamente e soam mais agudas; as mais distantes deslizam mais lentamente e soam mais graves. A combinação desses elementos constrói uma paisagem geométrica de ondas sonoras. A projeção é acompanhada por um mapa que descreve a estrutura em palíndromo da composição, ou seja, o fato dela poder ser lida tanto da direita para a esquerda como da esquerda para a direita.

Completa a individual a instalação Palavras Compostas [2012]. Nela, palavras com sentidos opostos, como sim/não, sempre/nunca ou cheio/vazio, são posicionadas de forma a constituir um único desenho. Para isso, a dupla utiliza a metade superior de cada palavra e a posiciona exatamente sobre a oposta criando um desenho abstrato feito de antônimos. Sobre a fachada da Vermelho, o observador atento poderá ler dentro/fora, escolha que aponta não apenas para a transitoriedade de toda palavra mas também do espaço como um todo.

Angela Detanico e Rafael Lain – Seleção de exposições individuais: Lexico – Blindarte Contemporanea – Nápoles – Itália [2011]; Horizon Vague -Galerie Martine Aboucaya- Paris- France; Léxico – Galeria Vermelho – São Paulo - Brasil [2010]; "Satellite" Terrains de jeux 3/4 - Jeu de Paume - Paris – França ; Um dado tempo um dado lugar - Museu de Arte da Pampulha - Belo Horizonte – Brasil [2008] ; 52. Biennale di Venezia – Padiglione Brasile – Veneza – Itália; Novas Utopias - MAMAM - Museu de Arte Moderna Aloísio Magalhães – Recife – Brasil [2007]; After Utopia - Pharos Centre for Contemporary Art – Nicosia – Chipre [2006]. Seleção de exposições coletivas: The Spiral and the square - SKMU Sorlandets Kunstmuseum - Kristiansand – Noruega e Trondheim Art Museum - Trondheim – Noruega [2012]; Ensaios de Geopoéticas – 8ª Bienal do Mercosul – Porto Alegre – Brasil [2010]; 10ª Bienal Habana - Integración y resistencia en la era global - Havana – Cuba [2011]; 28ª Bienal de São Paulo – Fundação Bienal de São Paulo – Pavilhão Ciccillo Matarazzo – São Paulo – Brasil; Looks Conceptual ou Como Confundi um Carl André com uma Pilha de Tijolos – Galeria Vermelho – São Paulo – Brasil [2008]; Weightless Days - Namura Art Meeting – Osaka – Japão [2007]; Echigo-Tsumari Art Triennial – Echigo –Tsumari – Japão ; 27ª Bienal de São Paulo - São Paulo – Brasil [2006.