Exposies

Maurício Ianês - Mensageiro/ Ding Musa - Baldio

DE 25/04/2006 - 20/05/2006 A

 

O trabalho do artista Mauricio Ianês aborda a falência da representação artistica. Suas performances estabelecem um embate com o observador e buscam ultrapassar a barreira da linguagem, revelando novas relações e contatos fora do âmbito da linguagem. Tal pensamento permeia a série de novos trabalhos que serão apresentados em “Mensageiro”, título da exposição e da performance/instalação que ocupa o 1º andar da galeria. O vídeo “Alfabeto Barroco” e a performance/instalação “Mensageiro”, ambos de 2006, apontam para a riqueza e diversidade que pode existir na leitura individual dos observadores.

A instalação conta com um jogo de cadeiras ligadas entre si, e que funcionam como elo para a performance que acontecerá na abertura da exposição. Nela, cada cadeira vazia representa um lugar a ser ocupado e aponta para um momento de espera, de suspensão indicando o lugar do receptor, do destinatário da mensagem que se transforma a cada vez que atinge seu destino. Tanto em “Sussurro”, vídeo de 2006, onde o artista explora possibilidades mais abrangentes de comunicação não verbal, como em “Tom”, instalação composta por 29 imagens que remetem às relações estabelecidas pela linguagem, também de 2006, existe uma tentativa de afetar o observador fisicamente através de intensidades sonoras e volumes que se projetam no espaço, alternando a distância entre a obra e o observador. Além desses trabalhos, será apresentada uma edição inédita de registros de performances realizadas pelo artista.

Em “Baldio” (2006), Ding Musa dá continuidade à sua pesquisa caracterizada pelo estudo de campos e paisagens desabitadas, coeficientes disponíveis para o cultivo e para a construção. Segundo o artista, há nesses campos, referências que apontam para o objetivo da construção em questão. As linhas do campo, o horizonte são delimitações que se dispõe para determinados fins, assim como as luzes, os tripés e demais elementos que aparecem na série de retratos “Fundo Infinito” (2006). Tais delimitações apontam para os limites tanto técnicos, quanto da própria linguagem.

Mauricio Ianês (32), Licenciatura em Artes Plásticas pela Fundação Armando Álvaro Penteado (FAAP). Exposições Individuais: Programa Abra de Exposições, Abra Santo Amaro, São Paulo, 1996. Exposições Coletivas:: Access/Denied, Little Theater, Port of Spain, Trinidad e Tobago, 2006; Verbo, Galeria Vermelho, São Paulo; Viés, Galeria Vermelho, São Paulo, 2005; Grátis, Galeria Vermelho, São Paulo; Modos de Usar, Galeria Vermelho, São Paulo, 2003.

Ding Musa (27) Bacharel em Fotografia pelo SENAC, São Paulo. Exposições Individuais: Construção, Museu de Arte de Riberão Preto, SP; Campos, Centro Universitário Maria Antônia, São Paulo, 2005; Programa anual de exposições, Centro Cultural São Paulo, 2004. Exposições Coletivas: 12° Salão da Bahia, MAM Salvador, Bahia; Kissing the Pink, The Art Academy, Londres, UK; Olhares Paulistanos, Paço das Artes, São Paulo; 5° Salão Nacional de Arte de Goiás, MAC Goiás GO.