Exposies

Marco Paulo Rolla - Tudo me é lícito, mas nem tudo me convence

DE 13/10/2009 - 14/11/2009 A

 

Release

Desde o início de sua carreia, a preocupação central de Marco Paulo Rolla tem sido a busca pela percepção do tempo atual, incorporando em suas obras as circunstâncias que rodeiam seu cotidiano de forma a estabelecer um diálogo direto com o observador. Nesse sentindo, o ser humano, seus humores e ações, que repetidas se transformam em clichês, constituem a matéria e o instrumento de seus estudos. Rolla entende esses clichês como maneirismos criados pela sociedade que padronizam as relações entre os homens, forçando e nivelando a subjetividade.

Na atual individual, que ocupará as salas 1 e 2 da Vermelho, o artista apresenta uma série de trabalhos que retratam rotinas corriqueiras do cotidiano que questionam a possibilidade de equilíbrio entre mundo real e subjetividade revelando a contradição entre o desejo de conforto e paz e a atual banalização da violência. A mostra reúne seis telas da série Objetos de Acúmulo, três da série Dysiquilibrio, desenhos das séries Dissoluções em Manchas Acidentais e Preciosidades, os vídeos Fio Condutor, Eu Desejo e Depois da Conquista, a instalação sonora Enganos, além de uma nova série de esculturas (imagens em anexo).