Verbo
Verbo
Ações

Ana Pi
COROA
2018
Coreografia
150’
Por meio de movimentos perpendiculares ao chão, Ana Pi nos convida a apreciar a firmeza de um corpo em pé; um corpo que desafia a gravidade, a lei da gravidade que opera sobre todos os corpos, mas também a gravidade que opera apenas sobre alguns. O nome desta dança é COROA, poderia ser também fio de prumo ou para-raios ou vértex, mas é coroa. A coroa aqui faz alusão àquelas das folias, reisados e congados, objeto que deu passe para que toda uma comunidade desplantada pudesse reorganizar suas cabeças e que o faz até os dias de hoje. Os tesos movimentos dela, desta dança, convocam a dimensão da reza, desta linha que se coloca entre as duas palmas da mão. A verticalidade do corpo que dança aqui celebra a grande roda da qual este faz parte, grande roda de corpos negros vivos, ancestrais, desaparecidos e invisíveis. Ana Pi gira ao infinito por si e por todos os outros, os reverencia, seu corpo transborda.
Apoio: Institut Français em Paris, Institut Français do Brasil e Consulado Geral da França em Sao Paulo.

Foto Edouard Fraipont