Exposies

Aline van Langendonck - Fachada Fachadas

DE 13/10/2009 - 23/12/2009 A

 

Fachada

(2009)

Em “Fachada Fachadas”, Aline Van Langendonck estabelece uma relação entre o suporte a ser operado e o desenho a ser desvendado. Para a construção de “fachada fachadas”, a artista subverte o processo usual de acúmulo (camadas sucessivas de tinta que a fachada vem recebendo com o tempo) e o executa através do gesto de “retirar”. Desta forma, este acúmulo é apresentado por meio de um processo inverso, da crosta para o centro, aludindo à imagem de um relevo interior, nas palavras da artista: “acho que há na realidade um deslocamento da matéria, que ao invés de continuar fixada na parede é retirada, empurrada para fora”. Delimitado por um espaço de 12,34 x 1,10 m, a imagem constituída sugere o desenho de uma faixa, que mesmo interrompida por elementos arquitetônicos do próprio edifício, como janelas e porta, remete a uma linha temporal. No número 60*, a presente fachada expõe vestígios de trabalhos precedentes, feitos por outros artistas ao longo dos anos, que se comportam como estratos cromáticos e de natureza semelhante. Os estratos, sobrepostos uns aos outros, constituem camadas, que veladas periodicamente, surgem como marcas pictóricas do tempo. Contudo não se trata de uma linha cronológica. se por um lado tem-se a ideia do tempo impresso na matéria, por outro, esse não segue uma ordem. Assim, o trabalho pode remeter a uma historia, no entanto, sem narrativa. Por vezes, “fachada fachadas” inverte a ideia de acúmulo, faz visível um tempo enterrado e se constrói em meio a um campo fragmentado por uma faixa de fachadas na fachada